segunda-feira, fevereiro 12, 2007

choro ouvindo radiohead.
choro lendo as confissões sensatas e sinceras.
o amor não é pra qualquer um.
tem de ser forte.
inda mais quando se realmente ama.
mesmo que o outro mal acredite.
mesmo que não se demonstre.
o amor tá ali e sobrevive.
mal sobrevive.
sendo feliz ou triste.
mas sobrevive.

como eu te amo.
a ponto de querer me desfazer dessa escolha
e voltar às angustias normais
só pra ter certeza de que te terei algum dia.
mas eu te quero agora
o que não tenho,
o que já me faz perdedora de ti.
te perdi e nem percebi.
mais uma ilusão...
agora só quero os pingos nos ís
e um pouco de alívio na angústia.
sei que me ama
e é isso que acaba comigo.
seria muito mais fácil te odiar,
mas não consigo.
simplesmente não cabe em mim.
seria mais fácil te perdoar,
e aceitar mais do que não quero.
mas não posso, não dá.
te amo muito, mas também tenho que amar a mim.
adeus.

Airbag . Paranoid Android . Let Down Radiohead

2 comentários:

J.R disse...

quanto reflito com esse texto....essa poesia...essa prosa ...essa mania.....

Carlos disse...

radiohead é de se arrepiar a alma. Ainda mais no OK Computer. Gostei das tuas palavras...