quarta-feira, setembro 05, 2007

dialogando

_ eu não me permito tanta coisa. me perdi no caminho.
_ calma, tem volta. solução...
_ queria ser criança de novo. dizer o que vou ser quando crescer.
_ eu gostava de colorir. coloria tudo. meu caderno era tão caprichado. (rs)
_ por quê está rindo?
_ é bom lembrar...
_ lembra de lêpotéca?
_ não. essa não sei mais.
_ você tá tão velho.
_ temos a mesma idade.
_ eu lembro de lêpotéca!
_ mas num lembra de outras coisas...
_ como o quê?
_ de como brinca roba-bandeira, por exemplo.
_ eu sabia... (rs)
_ (rs)

...

_ o tempo passa rápido. a gente nem aproveita.
_ o pior é esquecer tanta coisa bôa.
_ inevitável. tem tantas outras coisas pra se guardar na cabeça...
_ até a gente começar a esquecer essas também. (hahaha)
_ é (hahaha)


[não consegui acabar esse diálogo...]

7 comentários:

Amanda_Bia disse...

pois é... tem tanta coisa boa que não deveria sair da cabeça nunca! mas a gnt fica velho e caduco!
bejus!

' Jaya . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
' Jaya . disse...

Aaaaai, quanta coisa boa você me fez lembrar, moça! Nem imagina o quanto eu precisava de uma ponte pra me levar de volta ao tempo bom. A infância...

Lembrei de uma frase que Fernando Sabino disse: "Quando eu era criança, me perguntavam o que eu queria ser quando crescer. Hoje não perguntam mais. Se perguntassem, diria que queria ser criança".

E essa é a doçura da vida.

Lindo diálogo, e aposto que você não conseguiu terminar porque tudo tá dito nas entrelinhas, e o final cada um acaba por escrever da sua maneira.

Um beeeeeeeijo. :*

Ah! Sobre o fim da turnê parabéns pelos momentos! E não esquece de pensar na região norte pra futuras apresentações. Rs.

Cybersein disse...

Ah, mas a arte está em aproveitar a vida, mesmo com a passagem do tempo. O que equivale, mais ou menos, a crescer e se desenvolver, sem deixar de ser um tanto criança. Eu tenho conseguido e vejo que não ando sozinho. Se permita, o lado responsável não sofrerá com isso, podendo ficar até mais leve. Beijão.

Carlos Howes disse...

Ah, nostalgia...

Maria Renata disse...

Nem precisa tentar terminar. Já fala muito dessa forma!
beijos

Maria Renata disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.