terça-feira, agosto 19, 2008

Se o mundo em um minuto virar-se-ia...

E se o tempo com toda sua relatividade fosse um só.
E se tudo o que queremos fosse além de imaginação.
Se tudo o que é se resume a química ou física.
Se o mundo se resume a únicas coisas como se os seres humanos fossem únicos.
.
Se todos os dias fossem finais de semana.
E se não houvesse inverno nem verão.
Se Deus existisse e todos ainda fossem plantas.
E se o amor fosse fruto que se come e alimenta a fome.
.
Se todos os acordes, sem sensibilidade, fossem calculados.
E se as rodas não existissem.
Nem os cremes hidratantes.
E se os dias tivessem trilha sonora.
.
Se o sol rosa fosse.
Se as cores fugissem pro paraíso.
Se os pincéis fossem de pedra.
E se as palavras fossem todas vãs.
.
E se o sorriso derretesse a cada passo.
Se o passo fosse um rasgo.
E a boca entre aberta comesse lesmas.
Se a chuva fosse inédita.
.
E se as folhas não caíssem.
E se somente de costas andássemos.
Se os pássaros fossem paraplégicos.
Se os peixes fossem querubins.
.
Se as antenas captassem o passado.
Se as línguas fossem todas cortadas.
E se o sono fosse profundo.
E se ninguém mais respirasse.
.
Se tudo o que se sabe desaparecesse.
Se o futuro se misturasse.
E se fosse possível ser invencível.
Se todos se amassem.
.
Se os livros fossem brancos.
Fossem assim todos os dias de qualquer vida.
De todo e qualquer ser.
E cantar fosse o único meio de livrar-se.
.
Mais felizes, seríamos?
.
d. .b _ ouvindo _ M e r c e d e s S o s a

3 comentários:

Jaya disse...

É que eu já ia dormir, um tanto zonza com minhas pesquisas, mas lembrei do "Na Divisa". Será que Mariana tinha algum "poema que voa" pra mim?

E aí que você tem! E eu li. Voei demás nas tuas palavras. Nos teus "e se". Os questionamentos foram todos meus.

Quanto à pergunta final, eu acrescento reticências. Não ouso responder. Entender do mundo é complicado, em mim.

Ai, ai...

Olha, eu andei postando. Rs. Tô tentando voltar. Terapia minha, escrever. Volto aqui depois pra passar o olho no que perdi.

Beijo, mineira predileta!
:]

João Rafael disse...

Se? Será? Senão? o que? POrque? hã? Mas ....se?

Amanda Bia disse...

não importa como fosse, nunca seríamos mais felize, porque não importa o que aconteça nada nos satisfaz.
beijo!