terça-feira, março 10, 2009

Vida coletiva - mensageiros filantrópicos?

Ele chega no coletivo já pedindo desculpas pelo 'tanstôno'. Distribui canetas coloridas em plastiquinhos acompanhadas de santinhos. Se diz ex-viciado em maconha, crack, e chegou a ter início de overdose de cocaína. Ainda completa: "Como não temos fins lucrativo do governo nem do estado...". Não aguento... e pulo do ônibus. No meu ponto, é claro.
.
Fico morrendo de vontade de perguntar a esses 'mensageiros filantrópicos', que sempre tenho a desvantagem de encontrar, perguntar por exemplo o que seria 'sem fins lucrativos do governo ou do estado'. Perguntar onde é o tal centro de recuperação ou se ele se sente curado. Fazê-lo sair do discurso ensaiado e pré-formatado por um ignorante 'arnalfabeto'.
.
Queria talvez um dia seguir um desses 'ex-drogados', que sentiram na pele um vício em crack ser mais leve que um vício em cocaína (Como assim?!) Não sou perita em drogas nem nada, mas sempre me falaram (e li) que o crack é o fim de carreira de um drogado. Segui-los e ver como se organizam para tal tarefa...
.
Típico tipo de matérias investigativas. Do tipo que não tenho tesão em fazer. Mas que seria muito interessante em assistir e saber. Fica a sugestão de pauta. rs

Um comentário:

Roger disse...

Acho que é tudo desespero.